Não deixe a crise chegar até o bem-estar dos seus funcionários

Não deixe a crise chegar até o bem-estar dos seus funcionários

31 de março de 2016 Gestão de pessoas Novidades

Executivos e empresários reconhecem a importância de uma boa gestão para o sucesso e o crescimento dos negócios. E para ser de fato eficiente, essa gestão precisa contemplar uma série de fatores internos e externos à empresa, principalmente em tempos de crise. Nesse momento, muitas empresas se viram forçadas a reavaliar suas estratégias, cortar custos e buscar alternativas.

Não deixe a crise chegar até o bem-estar dos seus funcionários

Com os indicadores mostrando queda na produção industrial, no número de postos de trabalho, no PIB (Produto Interno Bruto), na geração de renda, na concessão de crédito e nos gastos das famílias, é fácil perceber a instabilidade do mercado. Além disso, outras variáveis impactam diretamente no desempenho da economia, como a flutuação do câmbio, o aumento nas tarifas de serviços básicos e o fim da desoneração da folha de pagamento.

Paralelamente, uma gestão eficaz compreende a necessidade de valorizar o capital humano, que é o grande diferencial competitivo das organizações. Por isso, é essencial investir em políticas internas capazes de atrair e reter talentos, de desenvolver e capacitar os colaboradores e de construir equipes de alta performance. Nesse contexto, é importante considerar ações direcionadas à motivação, ao engajamento e ao bem-estar dos profissionais.

A estratégia que envolve os benefícios corporativos na crise

Os benefícios devem fazer parte da estratégia corporativa, sempre com a intenção de conquistar índices positivos de satisfação e produtividade. É preciso lembrar que a carteira de benefícios deve ser elaborada considerando o perfil dos colaboradores, suas necessidades e demandas. Felizmente, hoje já existem muitas alternativas interessantes.

Conheça agora algumas sugestões para driblar a crise e aperfeiçoar a gestão de pessoas na sua empresa:

Alimentação e restaurante interno

Dentre esses benefícios está o restaurante interno. Muitas empresas de médio e grande porte optam por esse modelo exatamente por enxergarem diversas vantagens. As mais citadas são a menor incidência de atrasos, redução do número de acidentes de trabalho ocorridos durante os deslocamentos, mais integração entre as equipes, aumento da produtividade e a possibilidade de ofertar uma alimentação saudável e balanceada, colaborando também para a saúde dos funcionários.

A terceirização dos restaurantes pode ser ainda mais interessante, pois permite que a operação seja conduzida por uma empresa especializada, contando inclusive com nutricionistas para assegurar a qualidade e a variedade dos pratos. Assim, é possível conseguir uma redução dos custos e ainda melhorar alguns importantes indicadores de gestão, como as despesas com plano de saúde e as taxas de rotatividade e de absenteísmo — gerada por afastamentos médicos.

Parcerias com assessorias esportivas e academias

As parcerias com assessorias esportivas e academias também são iniciativas importantes, bem como a criação de equipes para a prática de corrida de rua, ciclismo, natação e futebol, por exemplo. Assim, a empresa apoia a atividade física, supervisionada por profissionais devidamente qualificados, e ainda reforça a integração dos colaboradores, melhorando o clima organizacional.

A ginástica laboral é outra dica importante. Realizada coletivamente, e na própria empresa, tem o objetivo de prevenir desvios posturais e lesões, além de evitar o agravamento de doenças preexistentes.

Programas de saúde

Os programas de saúde são importantes para informar e conscientizar os colaboradores. Por meio de palestras e campanhas, é possível orientar e sensibilizar as equipes com relação à importância de uma vida equilibrada. Temas como uso de drogas, alcoolismo, depressão e problemas causados pela obesidade são bastante atuais. Para tanto, o mais adequado é contar com médicos, psicólogos e assistentes sociais.

Quais são os benefícios destinados ao bem-estar dos colaboradores na sua empresa? Compartilhe conosco seus comentários e sugestões!

Guia definitivo para alimentação

Tags: alimentação crise economia redução saúde